quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Sabão natural é mesmo seguro?

(sabonete puro de azeite curado – cold process)

Um sabão (ou sabonete - sabão pequeno e perfumado para usar no banho) natural, feito com azeite e gorduras vegetais de qualidade é dos produtos mais seguros que existem para lavar, cuidar e nutrir a pele humana. Não contém químicos prejudiciais para a pele e para o meio ambiente, nem conservantes e são biodegradáveis. Além do mais, não são agressivos para a pele, deixando-a muito sedosa e equilibrada. São tão seguros, que são recomendados para a pele dos bebés (ex. sabonete de azeite, como o da fotografia) e para pessoas com problemas de pele e/ou peles sensíveis.

Quando falo que para fazer sabões naturais se utiliza soda caustica (hidróxido de sódio ou hidróxido de potássio), a reacção mais comum é a de pura desconfiança e um olhar de pânico. Como pode ser um produto seguro, se é feito com algo que é conhecido por ser altamente corrosivo e que causa queimaduras graves? Mas a verdade crua e dura é que sem soda caústica não existe sabão, mas é também verdade que num sabão pronto, bem formulado e devidamente curado, existe 0% de soda caústica. Refiro-me a sabões para a pele e não sabões de lavagens para a roupa e louça.

Quem faz sabão natural, sabe que uma das partes mais importantes de todo o processo é respeitar procedimentos, métodos de trabalho seguros e nunca facilitar, respeitar o tempo de cura e usar/criar formulas equilibradas. As receitas são formuladas ao mínimo pormenor, para serem balanceadas, equilibradas e terem o poder de lavagem, condicionamento e espuma que queremos que aquela barra particular  tenha. Todos os ingredientes sejam líquidos ou sólidos são pesados em gramas, numa balança digital… é deste tipo de detalhe que falo!

Então como se faz sabão? O que é sabão?
Sabão é um sal (definição química), é um produto transformado, que resulta de um processo químico chamado de saponificação. O sabão resulta da junção de um ácido gordo (o azeite e outros óleos e manteigas) a uma base (hidróxido de sódio – soda caustica ou de potássio), a água (ou outro líquido) é o veículo usado para diluir a soda caustica. No final deste processo, temos um produto totalmente novo - o sabão! Este novo produto, depois de curado contém quimicamente 1 molécula de glicerina e 3 moléculas de sabão, e portanto zero partes de hidróxido de sódio, que entretanto foi neutralizado no processo - acho isto fenomenal!

O problema dos sabonetes de compra é que têm uma série de produtos/químicos que são prejudiciais para a pele e na verdade deveriam até chamar-se de detergentes para a pele…soa mal, eu sei! Mas a sua maioria já nem contém sabão…Há ainda aqueles que na embalagem indicam "natural" e "biológico" e quando se lê a legenda, até arrepia!

Faço os meus sabões pelo processo a frio, daí que necessitam de uma cura mínima de 4 semanas. São entregues somente após a cura e testados antes de chegarem às mãos de quem vai usar (não em animais!). Também não utilizo conservantes que não sejam naturais, nem corantes químicos e somente coloco aditivos naturais e óleos essenciais (não uso fragrâncias sintéticas), de preferência com qualidades terapêuticas, para incrementar as propriedades dos sabões.

Portanto, estes sabões são um produto natural e biodegradável e não contêm químicos prejudiciais para a saúde, nem para o meio ambiente. 
Sim, o sabão natural é seguro! Se foi utilizada uma fórmula equilibrada e se o sabão curou pelo tempo certo...

Aqui, podem ler mais sobre a história dos sabões, é uma delícia!

2 comentários:

Pipas disse...

Olá Ana, aceitas encomendas??

Ana C. disse...

Olá Pipas,
Sim aceito. Tenho alguns curados, prontos a entregar. Também faço encomendas personalizadas e quantidades maiores. Manda-me um e-mail e falamos por lá.
Obrigado!
Beijo, Ana C.